Publicado em: quarta-feira, 14/08/2013

Restauração frustrada da pintura “Ecce Homo” tem mais de 40 mil visitações em um ano

Restauração frustrada da pintura “Ecce Homo” tem mais de 40 mil visitações em um anoA tentativa frustrada de restauração da pintura “Ecce Homo” realizada na igreja do Santuário de Misericórdia de Borja, que se localiza na Espanha, teve mais de 40 mil visitantes e conseguiu arrecadar um valor superior a 50 mil euros que foram doados para uma instituição de caridade da cidade.

A autora da restauração, Cecilia Giménez, e a administração do santuário devem assinar, na próxima semana, um acordo para dividir os lucros de merchandising da restauração, que foi divulgada em agosto do ano passado.

Cecilia Giménez ganhou o título de “pior restauradora do mundo” depois de tentar recuperar a pintura do século 19 que foi feita por Elias Garcia Martinez.

Após inúmeras críticas recebidas, Cecilia declarou que ficou doente e que comercialização da pintura foi um alento, Cecilia, ressaltou ainda que agora parece que todo mundo está feliz.

Após ter ficado conhecida em todo mundo pela restauração da obra, Cecília fez uma nova versão para a pintura de Cristo e apresentou no dia 24 do mês de julho.

A idosa diz que com essa nova versão quis provar a todos que a criticaram que era capaz de reproduzir um “Ecce Homo”, pois muitos disseram que ela por ser idosa não teria condições de fazer uma pintura como esta, Cecilia diz que fez o quadro porque ela já pratica a pintura ao longo de sua vida.

A nova versão do “Ecce Homo” estará num rotulo de uma garrafa de vinho que é produzido por uma vinícola localizada na cidade onde Cecilia mora, primeiramente são 20 mil garrafas que foram produzidas, porém a medida que essa demanda cresça a vinícola tem capacidade para engarrafar até 100 mil unidades do vinho.

Quando questionada a respeito da restauração da pintura Cecilia diz que fez o quadro com muito amor e carinho e que apesar de não ter tido a oportunidade de terminar os comentários que foram feitos sobre ela na época foram muito rudes e não havia razão para tanto, a idosa diz que se sentiu mal e que ficou doente após o ocorrido, mas que passado todo esse período ela se sente muito contente por ter feito a pintura, pois segundo ela foi feito com muito carinho e amor como tudo que ela faz em sua vida.

Cecilia diz que pensa em expor 30 outros quadros feitos por ela.