Publicado em: quinta-feira, 17/05/2012

Representantes lamentam a morte do escritor Fuentes

Diversos líderes e representantes, do setor político e cultural, como o colombiano Alvaro Mutis e o peruano Mario Vargas Llosa, lamentaram ontem, quarta feira (16) a morte do escritor de romances Carlos Fuentes, que faleceu na última terça feira (15), com 83 anos de idade no México.

Massimo D’Alema, o ex-primeiro-ministro italiano, escreveu ontem uma mensagem em Roma, afirmando ter recebido com muita dor e tristeza a morte do amigo e mestre, o escritor Carlos Fuentes.

O representante político destacou ainda a importância das obras de Fuentes, além também de suas proposições políticas, tendo vivido uma vida com compromisso cível e em defesa da democracia. O italiano declarou ainda que teve a oportunidade de se encontrar com Fuentes em algumas ocasiões e guarda essas memórias com uma lembrança da amizade entre eles.

O novo presidente Francês, François Hollande, também comentou sobre a morte do escritor. O presidente da França divulgou um comunicado relatando ter recebido a notícia do falecimento de Fuentes com emoção, prestando ainda uma homenagem ao homem que, de acordo com eles, foi um homem que defendeu com vivacidade a idéia simples e digna da humanidade.

O também escritor Vargas Llosa destacou ter conhecido o mexicano Fuentes há 50 anos, tendo sido amigos durantes todo este período. Lembrou ainda sobre a enorme obra deixada pelo mexicano, como um “testemunho eloqüente de todos os grandes problemas políticos e realidades culturais do nosso tempo”.