Publicado em: sexta-feira, 28/10/2011

Representante do partido vencedor na Tunísia comemora maioria na Assembleia

O número dois na hierarquia do partido Ennahda, Hamadi Jebali, comemorou nesta sexta-feira (28) a vitória para formar a Assembleia Constituinte na Tunísia, pois o Ennahda conseguiu a maioria de 90 dos 217 assentos. A oposição, Congresso para a República, esquerda-liberal, ficou com 30 cadeiras, e Ettakatol, de esquerda, com 21 deputados. Essas eleições são históricas para a Tunísia, pois são as primeiras desde os levantamentos da Primavera Árabe.

Ao agradecer o resultado final das eleições, que garantiram 41,47% ao Ennahda, Jebali afirmou “agradeço a Deus por esta vitória, estamos no caminho da glória. Graças a nossos mártires, me inclino ante seu sacrifício e saúdo nossos concorrentes e os que votaram no nosso partido”. O também número dois do partido Ettakatol, Khalil Zauia, segundo colocado nas eleições, saudou a “vitória do povo”. Para ele, a vontade democrática não foi derrotada, as eleições garantiram o triunfo da democracia.

Mesmo sendo um partido declaradamente islâmico, o Ennahda prometeu seguir com o estilo ocidental de garantir direitos individuais e pediram a contribuição dos seculares. Ao mesmo tempo, o Partido Democrata Progressista (PDP, centro), que ficou com 17 cadeiras, acusou o partido vencedor de ter manipulado os eleitores. Porém, a estratégia não surtiu efeito.

As eleições para a Assembleia Constituinte têm como objetivo escolher os representantes encarregados de criarem uma nova Constituição para a Líbia e estabelecer um novo governo. A população tunisiana votou em massa no último domingo (23), quando o pleito aconteceu. As manifestações contra o então regime de Bem Ali duraram cerca de nove meses.