Publicado em: quinta-feira, 04/07/2013

Renan Calheiros afirma ter usado o avião da FAB

Renan Calheiros afirma ter usado o avião da FABO presidente do Senado Renan Calheiros confirmou que fez uso do avião da Força Aérea Brasileira (FAB), porém, ele ainda não confirmou se o seu uso foi para fins particulares, ele diz ter usado o avião apenas com sua função de presidente do Senado.

Renan Calheiros (PMDB-AL), quando chegou ao Congresso Nacional, hoje dia 4 de julho, quinta-feira, fez declarações que utilizou-se do que utilizou o avião da Força Aérea Brasileira, mas apenas quando ocupava o cargo de presidente do Senado, como representação da Casa, afirmou Renan.

De acordo com uma reportagem que foi publicada também hoje, pelo jornal imprenso a Folha de São Paulo, o conteúdo denuncia que o político Renan Calheiros fez uso do avião jato da FAB como transporte para que o levasse a um casamento, da filha de seu amigo e colega de profissão, Eduardo Braga (PMDB-AM), senador, que aconteceu em Trancoso, na Bahia.

O casamento aconteceu em 15 de junho deste ano, os jornalistas presentes insistiram muito a respeito deste assunto com Renan Calheiros, pedindo citações a respeito deste compromisso pessoal, Renan optou por não responder.

Segundo a legislação brasileira esta determinado que aviões apenas tem permissão para solicitações de autoridades nos casos que envolvam segurança e emergência médica, situações de viagens a serviço ou para locais onde seja a residência permanente.

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deputado e presidente da Câmara, fez ontem um depósito no valor de 9.700 reais destinados a União após se tornar pública a notícia de ter realizado uma “carona” da cidade de Natal, no Rio Grande do Norte para sete de seus familiares que foram para a Capital do Rio de Janeiro, também em um avião da FAB, que aconteceu neste fim de semana passado.

O deputado Henrique Eduardo Alves e seus sete familiares foram assistir a Copa das Confederações, o jogo Brasil versus Espanha, no Maracanã. Cada um dos familiares custou 1.385 e os ingressos, de acordo com as informações de sua assessoria, foram comprados com o dinheiro particular do parlamentar.