Publicado em: sábado, 30/07/2011

Relatório parcial sobre voo 447 da AirFrance aponta falta de treinamento dos pilotos

A divulgação do terceiro relatório parcial sobre as causas do acidente com o voo 447 da AirFrance, divulgado pelo BEA, órgão francês responsável por conduzir as investigações sobre o acidente, mostra que a tragédia poderia ter sido evitada caso os pilotos estivessem melhor preparados para a situação na qual a queda aconteceu. Com isso, o relatório aponta que não foram somente erros técnicos, mas também erros praticados pelos responsáveis por conduzir o avião.

De acordo com o diretor do escritório francês de investigação, Jean-Paul Troadec, “o acidente poderia ter sido evitado se as boas decisões tivessem sido tomadas.” Além disso, o relatório traz dez recomendações de voo para melhorar a segurança de quem está dentro de um avião. O relatório também ressalta que um melhor treinamento poderia ter evitado o acidente, sendo que os pilotos tiveram que passar por uma condição sob tempestade, turbulência, pane do sistema e durante a noite.

Ao mesmo tempo, a companhia aérea Air France divulgou nota oficial para responder os levantamentos feitos pelo BEA. No texto, a empresa afirma que “nada permite, neste estágio, colocar em dúvida as competências técnicas da tripulação. É importante compreender se o ambiente técnico, os sistemas, os alarmes complicaram a compreensão da situação por parte da tripulação.”

Da mesma maneira, membros da Associação dos Familiares das Vítimas do Voo Air France 447 repudiaram o relatório parcial divulgado pela BEA, pois acreditam que isso permite amenizar a culpa das empresas envolvidas e jogar a responsabilidade em que não está mais aqui para se defender.