Publicado em: quarta-feira, 14/09/2011

Relatório indica crescimento da educação brasileira entre gerações

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) elaborou um relatório aonde aponta que a educação brasileira cresceu nos últimos anos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (13) e ainda indica a distancia que o país está em relação as demais nações.

O documento foi desenvolvido a partir de indicadores que apresentação a educação em 42 países e mostram como a educação vem avançando durante os últimos anos.

Nos dados brasileiros, o estudando mostra que o ensino superior foi o que menos cresceu. Das pessoas com idade entre 55 e 64 anos, apenas 9% possui o diploma de ensino superior, enquanto nos jovens de 25 a 42 anos, só 12% cursaram algum tipo de curso de graduação. A diferença de 3% é considerada baixa pela OCDE. Em comparação a outros países, a Coréia do Sul consegue colocar o crescimento em 50% do índice. Na ranking, o Brasil está em 33º lugar no ensono superior.

Outro dado apresentado pelo documento é a quantia que cada país utiliza para investir por aluno. No Brasil, cada aluno custa aos cofre públicos cerca de R$ 3.600 por ano. A Organização indica que o valor é baixo, já que o investimento médio dos países desenvolvidos é superior a R$ 12 mil.