Publicado em: terça-feira, 03/07/2012

Relatório afirma que Síria controla 27 centros de tortura

Nesta terça-feira (3), foi divulgado um relatório em que apresenta detalhes sobre a existência de centros de tortura que funcionam na Síria. O relatório foi feito pela organização internacional humanitária Human Rights Watch, que afirma que o país possui 27 centros ativos com a prática da tortura.

A pesquisa de 81 páginas é chamada “Arquipélago da Tortura – prisões arbitrárias, tortura e desaparecimentos forçados nas prisões secretas da Síria desde março de 2011”. O estudo pode ser lido (em inglês) no endereço eletrônico da organização (hrw.org). No site também estão disponíveis os nomes dos responsáveis, mapas que indicam os lugares precisos e os métodos utilizados nos centros.

Métodos de tortura

Segundo o relatório da organização, os presos são espancados, têm suas unhas arrancadas, podem ainda ser queimados com ácidos e sofrerem violência sexual. O estudo se baseou em entrevistas com mais de 200 desertores e ex-detentos. O relatório apresentados dados para os “crimes contra a humanidade”, e a organização quer que o Conselho de Segurança da ONU encaminhe o documento para a Corte Penal Internacional.

Além dos métodos usados e dos mapas, o estudo também traz vídeos com os ex-detentos e os detalhes de como é feita a tortura, que são descritos por aqueles que presenciaram ou até mesmo vivenciaram os crimes. A organização humanitária garante que existem muito mais de 27 centros de tortura no país. A Síria se encontra em uma onda de violência desde o ano passado, quando começou uma revolta contra Bashar al-Assad.