Publicado em: quinta-feira, 14/07/2011

Relator do caso Jaqueline Roriz pode ser alterado após recesso parlamentar

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), informou que o caso referente à cassação de Jaqueline Roriz (PMN-DF) deve ser adiado até o retorno do recesso parlamentar, no mês de agosto. Um impasse surgiu quando o PSOL entrou com um pedido para mudar o nome do relator do caso, que agora permanece nas mãos de Vilson Covatti (PP-RS). O argumento do partido é que Covatti já se declarou favorável a Roriz durante a votação prévia sobre o mesmo caso no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

A acusação contra Roriz diz respeito a um vídeo que vazou mostrando a então deputada distrital recebendo dinheiro em 2006. O relator do caso fez um pronunciamento favorável ao dizer que ela não pode ser julgada agora por essas acusações, pois o fato teria acontecido enquanto ela cumpria o mandato por outro cargo. O presidente da câmara teria informado que não concorda com a visão de Covatti.

Quem entrou com o pedido para que se altere a pessoa que julga o caso quando ele muda de instância foi o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ). Sobre o impasse, Maia afirma que “O processo não pode andar na CCJ antes que eu tome uma decisão sobre a questão de ordem que foi apresentada pelo deputado Chico Alencar. Eu diria que esse processo está suspenso. Essa decisão deverá ser tomada no início de agosto. O deputado Covatti não deveria ser o relator dessa matéria na CCJ porque já tinha opinião formada e tomada sobre o tema da deputada Jaqueline Roriz.”

A Câmara dos Deputados entrou em recesso hoje (14) e tem suas atividades retomadas no dia 1 de agosto.

p1