Publicado em: terça-feira, 27/12/2011

Reino Unido faz previsão de fim do euro e mostra alívio com exclusão de moeda única

O Reino Unido vem se mostrando cada vez mais preocupado com a situação do euro e afirma estar aliviado por evitar o pior, quando decidiram manter a libra esterlina como moeda nacional. De acordo com uma pesquisa feita depois que James Cameron negou-se a assinar um pacto fiscal para ajudar a zona do euro, 65% dos britânicos acredita que o euro está fadado a desaparecer, enquanto apenas 19% estão confiantes na sua sobrevivência.

A pesquisa não chegou a sugerir a possibilidade de o país usar o euro como moeda algum dia. O jornal Sunday Times resumiu a opinião da população, dizendo que sabiam como a economia estava mal, mas ainda assim estavam fora da zona do euro. O veículo ainda disse que aqueles que odeiam o continente poderiam comemorar, já que, como a maior parte da imprensa britânica, o Sunday Times também não acredita no euro.

Mesmo assim, os resultados divulgados recentemente sobre a economia britânica mostram que os benefícios por estarem fora da zona do euro são limitados. De acordo com a Comissão Européia, o déficit público do Reino Unido, em 2011, será maior do que o da Grécia, enquanto a dívida externa é muito próxima à da França, apesar dos esforços no plano de reajuste britânico.

Além disso, o Reino Unido ainda paga o preço da crise de 2008, que afetou o setor bancário e financeiro do país, que é o mais desenvolvido da Europa. Foi justamente por causa desse sistema financeiro consolidado que Cameron decidiu não assinar o pacto fiscal de colaboração com a zona do euro.