Publicado em: quinta-feira, 11/04/2013

Registro de medicamentos no país deverá ser mais rápido

Registro de medicamentos no país deverá ser mais rápidoO Ministério da Saúde anunciou um pacote de ações que visa agilizar o tempo de espera dado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para o processo de registro de medicamentos no país, calculado em aproximadamente dois anos.

O ministro, Alexandre Padilha informou que dará autorização à ANVISA para que as empresas invertam as posições na ordem de seus produtos na fila de registro. Desta forma, segundo o ministro, os produtos mais importantes podem ser registrados primeiro.

No processo atual é necessário juntar inúmeros documentos e com isso a quantidade de técnicos disponíveis tem que ser maior para dar conta da demanda. As novas medidas incluem um sistema eletrônico e a consequente redução do número de técnicos que farão a análise. O Ministério da Saúde informou que pretende classificar através da Gerência Geral de Medicamentos da ANVISA os medicamentos em três grupos: como novos ou de inovação, genéricos e similares ou biológicos.

O objetivo do Ministério da Saúde é zerar a fila de espera por registro de medicamentos no país que aguardam até 06 meses para dar entrada no procedimento. De acordo com o ministro as ações ajudarão a reduzir o custo dos medicamentos no Brasil, pois, haverá maior agilidade na parte burocrática que pode estimular a concorrência e por isso terá queda dos valores repassados diretamente ao consumidor.

Padilha também pretende levar estas mudanças para a área de comestologia. Está na agenda do ministro uma reunião hoje (11) na Federação das Indústrias de São Paulo (FIESP) para iniciar conversas com métodos exclusivos que estimulem a produção e reduza prazos assim como os medicamentos.