Publicado em: domingo, 03/08/2014

Registro de Dilma e dos outros candidatos à Presidência são aprovados pelo TSE

Registro de Dilma e dos outros candidatos à Presidência são aprovados pelo TSEFoi aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nessa sexta-feira (1), os registros dos candidatos à Presidência da República e também o da atual presidente Dilma Rousseff (PT), entre eles estão: Mauro Iasi (PCB), Pastor Everaldo (PSC), Zé Maria (PSTU), Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV), Eymael (PSDC) e Rui Costa Pimenta (PCO). Os registros foram aprovados com o consentimento de todos na primeira sessão conduzida pelo TSE, assim que o Judiciário retornou do recesso do meio de ano. Após o procedimento de aprovação, agora as oito candidaturas já estão validas pela Justiça Eleitoral.

Quem não estava presente na pauta de julgamentos para que obtivessem o registro, foram os principais adversários de Dilma, o senador Aécio Neves (PSDB) e o ex-governador Eduardo Campos (PSB). Já no caso da candidata pelo PSOL, Luciana Genro, seu registro não será avaliado no momento. Os candidatos Fidelix, Eymael e Rui Costa Pimenta, se complicaram com a Procuradoria Geral da República pela ausência de documentação, mas, de acordo com os ministros, todos os questionamentos e dúvidas foram resolvidos com os candidatos.

Para Eduardo Jorge, candidato do PV, os ministros aprovaram o registro, contudo, não houve alteração na previsão de gastos iniciais, que permanece em R$ 90 milhões, sem pretensão de utilizar o total, ele pede que o valor seja reduzido a R$ 15 milhões, já que resolveu não receber doações de pessoas jurídicas, somente de físicas. Segundo o ministro Henrique Neves, como o valor foi decidido e estabelecido em uma convenção partidária, ele não pode ser alterado. Mesmo entendendo a vontade do candidato, Neves ressalta que Eduardo Jorge ficará apenas com o compromisso moral.

Gasto quatro vezes maior

Uma pesquisa no início do mês, mostrou que Dilma, Aécio e Eduardo Campos planejam gastar um valor muito superior – quatro vezes mais – a de seus adversários na campanha desse ano. O gasto calculado será de R$ 738 milhões, enquanto, somado o valor de seus adversários, gastarão R$ 178 milhões.