Publicado em: quarta-feira, 25/06/2014

Recursos do mensalão irão ser analisados nessa quarta-feira

Recursos do mensalão irão ser analisados nessa quarta-feira Foi marcado para essa quarta-feira (25), o julgamento de recursos ainda pendentes dos presos que foram acusados por participar do processo do mensalão do PT. A sessão foi marcada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa. A questão foi inserida no tema da pauta do plenário após pedido de um novo relator para o caso, o ministro Luís Roberto Barroso. Na pauta constam os recursos do ex-presidente do PT José Genoino, que pede direito ao retorno à prisão domiciliar, também o do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que pede autorização para que trabalhe fora da prisão e o de Delúbio Soares, Romeu Queiroz e Rogério Tolentino que não estão a favor das decisões de Barbosa que anulou o direito a trabalhar fora.

Novo relator

Barroso foi apontado na semana passada como novo relator do caso, depois que Joaquim Barbosa anunciou que deixaria o cargo, e à sessão marcada para essa quarta pode ser a última que Barbosa irá estar à frente do STF. Há um tempo atrás ele anunciou que se aposentaria no final desse mês. Até então, os recursos estavam sob posse de Barbosa, que ainda não sabia quando iria levar ao plenário. Por conta da data não prevista pelo ministro, o advogado Luiz Fernando Pacheco foi a tribuna do Supremo solicitar que seja feito o pedido de prisão domiciliar do ex-deputado José Genoino, com os ânimos exaltados, discutiu com o Barbosa, logo foi exigido que ele se retirasse do plenário. Após ter anunciado que iria deixar o posto e consequentemente a relatoria do processo do mensalão, o atual presidente do STF afirma que desistiu em razão da suposta atuação política por parte dos advogados dos reús, dizendo ainda que é muito insultado. Mediante a isso, ele entrou com uma representação criminal conta a defesa de José Genoino, e em consequência ele seria impedido de continuar defendendo o caso.