Publicado em: sábado, 01/10/2011

Recurso de Rosinha Garotinho é negado pelo TSE

O pedido de liminar feito pela defesa da prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) que levou à cassação de seu mandato, foi negado nesta sexta-feira (30) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As denúncias sobre abuso de poder econômico contra Rosinha e o vice-prefeito Francisco Arthur de Souza Oliveira, levaram a prefeita a acampar na Prefeitura, como forma de resistência, ao lado dos filhos de mais de 300 pessoas.

A prefeita pretende resistir, mas dentro de um quadro de ordem. Ela afirma que deixará a Prefeitura assim que for informada de que todos os recursos jurídicos já se esgotaram. Do contrário, só sairá do prédio se retirada à força. Ela repetiu que não foi cassada por roubo ou desvio de dinheiro, mas por uma entrevista concedida quando decidiu se candidatar à Prefeitura de Campos.

O deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) chegou à sede da Prefeitura de Campos na tarde desta sexta e disse que ficará ao lado da esposa até conseguir reverter a cassação. O deputado disse que já denunciou os detalhes do que chama de “armação” no Plenário da Câmara em Brasília.

Na quinta-feira (29), a defesa de Rosinha entrou com reclamação e pedido de liminar no TSE. No entanto, o ministro e relator do caso Marcelo Ribeiro negou o pedido, afirmando que não havia decisão específica que o TRE-RJ tivesse desrespeitado ou descumprida, como a defesa da prefeita havia afirmado.