Publicado em: sexta-feira, 02/03/2012

Receita Federal também está investigando Ricardo Teixeira e Sandro Rosell

Investigados pelo Ministério Público e Polícia Civil do Distrito Federal, Ricardo Teixeira e Sandro Rosell agora deverão ser investigados também pela Receita Federal. O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o atual presidente do Barcelona e sócio da empresa Alianto são suspeitos de fazerem operações financeiras ilegais no exterior.

Rosell e Teixeira, que são amigos de longa data, têm seus nomes ligados às irregularidades no amistoso entre Brasil e Portugal, em 2008. Segundo as autoridades, há fortes indícios de que houve superfaturamento na realização deste jogo, organizado pela Alianto.

A Receita Federal não deu mais detalhes sobre a investigação sobre Teixeira e Rosell, justificando que se trata de conteúdo referente a sigilos fiscal. A revelação foi feita pelo jornal ‘Folha de São Paulo’, em reportagem publicada nesta sexta-feira (2).

Por meio de suas assessorias, Ricardo Teixeira e Sandro Rosell não comentaram o caso. O dirigente brasileiro disse não saber do conteúdo das suspeitas enviadas à Receita Federal, enquanto que o dirigente do clube catalão afirmou que não irá se pronunciar sobre a Alianto e nem a respeito de sua amizade com Ricardo Teixeira.