Publicado em: sexta-feira, 24/02/2012

Ranking aponta que USP é a universidade que mais forma doutores no mundo

A USP, a Universidade de São Paulo é a universidade que mais forma doutores no mundo todo. A afirmação é do Ranking Acadêmico de Universidades do Mundo (na sigla em inglês, ARWU). O ranking é elaborado pelo Centro de Universidades de Classe Mundial (CWCU), juntamente com o Instituto de Educação Superior da Universidade Jiao Tong, em Xangai, na China.

O apontamento indica a USP como a primeira colocada em número de doutorados defendidos entre mais de 680 instituições mundiais. O levantamento também aponta a USP como a terceira colocada em verba anual para pesquisa, entre mais de 630 universidades. A Universidade de São Paulo também é a quinta em número de artigos científicos publicados, disputando entre 1.181 instituições no mundo todo.

O pró-reitor de Pós-Graduação da USP, Vahan Agopyan, avalia que a liderança mundial na formação de doutores se deve à tradição da pós-graduação da USP no país. No ano de 1965, quando foram definidas as novas diretrizes de pós-graduação no Brasil a USP já possuía um número bastante expressivo de docentes com doutorado, se destacando como a universidade que viria a suprir a demanda do Brasil por mestres e doutores.

“Nas décadas de 1970 e 1980, praticamente metade dos doutorados no Brasil eram realizados na USP, e hoje mais de 20% dos pós-graduandos no país também obtém o título de doutor aqui. Isso permitiu que a universidade se tornasse um grande centro mundial de pós-graduação, agora confirmado por esse ranking internacional”, afirmou Agopyan.

Nova tendência

Nos últimos dez anos, o número de mestrandos e doutorando na USP tem diminuído. No ano passado, pela primeira vez o número de doutorando na instituição foi maior que o de mestrandos.

“É um reflexo do aumento no número de programas de mestrado oferecidos em todo o país. Em função disso, os pós-graduandos estão preferindo realizar mestrado em sua própria região e procuram a USP para fazer doutorado ou alguma outra atividade mais especial”, avalia Agopyan.

Entretanto, o número de estudantes de pós-graduação da USP tem se mantido estável. Hoje em dia, a universidade conta com cerca de 23 mil estudantes de pós graduação stricto sensu, tendo titulado mais de 2 mil doutores e mais de 3 mil mestres.

“Nós já somos grandes e estamos trabalhando no máximo da nossa capacidade há vários anos. Cada um dos nossos docentes tem, em média, mais de cinco orientandos, que é um número elevadíssimo”, acredita Agopyan.