Publicado em: quarta-feira, 28/03/2012

R$ 1 milhão em mercadorias é retido no aeroporto de Viracopos

Em um flagrante que aconteceu durante o final de semana, mas que só foi divulgado nesta segunda-feira (26) pela Receita Federal, entrou de forma irregular no Brasil mais de uma tonelada de mercadorias, que valem ao menos US$ 1 milhão (R$ 1,8 milhão). A entrada aconteceu através do Aeroporto Internacional de Viracopos, no estado de São Paulo, por um voo Lisboa-Campinas.

De acordo com os fiscais aduaneiros, todo o material apreendido estava dividido em 39 malas, pertencentes a 10 pessoas. Segundo as informações divulgadas pela Receita Federal, esta é a maior detenção de itens localizados em bagagens dos passageiros comuns dentro do aeroporto de Viracopos. As malas tinham o peso bruto de 1.167 kg, e nelas foram achados objetos como joias de prata, peças de computadores (processadores, discos rígidos e placas de memória), produtos médicos, celulares, eletrônicos, além de suplementos alimentares e anabolizantes.

Apenas com dois dos passageiros, que carregavam 13 malas, continha mais de 400 kg de joias de prata da Itália. Já os outros oito levavam consigo vários tipos de produtos. Todos os suspeitos vão ser processados por cometer crime de descaminho, e a pena pode chegar a quatro anos de prisão. A apreensão é uma ação da Operação Maré Vermelha, desencadeada há uma semana pela Receita Federal do Brasil em portos e aeroportos, combatendo fraudes no comércio exterior.

A investigação do caso trabalha com a hipótese de que alguns dos passageiros suspeitos atuem em alguma quadrilha. Cada um deles teve os bens confiscados e pode perder os produtos definitivamente. Além desta ação, a Receita informou também que já tornou maior a fiscalização em todos os principais aeroportos do país, como Galeão, localizado no Rio de Janeiro, e Cumbica, localizado em São Paulo.

Segundo a lei brasileira, cada passageiro que vai ao exterior pode comprar até 500 dólares e qualquer compra que ultrapasse esta cota precisa ser declarada à Receita Federal e tributada ao entrar no Brasil.