Publicado em: terça-feira, 08/11/2011

Quilombolas fazem manifesto em Brasília pela titulação de terras

Nesta segunda-feira, dia 7 de novembro, quilombolas de 24 estados fizeram parte da uma marcha em Brasília. Os representantes das comunidades fizeram uma caminhada do Museu da República até a Esplanada dos Ministérios. Segundo a quilombola Djanira Silva, eles não podem nem trabalhar, pois as terras estão nas mãos dos grandes latifundiários.

Aproximadamente 600 quilombolas participaram do protesto, que percorreu dois quilômetros ao som de ritmo africano. Ao chegarem a Praça dos Três Poderes, eles oraram e, depois, tentaram invadir a rampa do Supremo Tribunal Federal, porém os seguranças do local os proibiram. Após isso, seguiram para o Palácio do Planalto.

Os remanescentes de quilombos desejam a demarcação das terras e os devidos títulos. Os quilombolas reclamam pela falta de estrutura nas comunidades onde vivem, sendo que grande parte delas não possui posto de saúde muito menos escolas. Com isso, eles criaram uma comissão para levar as reclamações até o Palácio do Planalto.

O grupo foi recebido por Gilberto Carvalho, ministro da Secretaria Geral da Presidência, e tiveram uma negociação de duas horas. As solicitações já tinham sido feitas há 60 dias. De acordo com Maria Rosalina, da Comissão Nacional dos Quilombolas, o governo deu uma resposta positiva afirmando ser possível criar uma diretoria dos quilombolas dentro do Incra.