Publicado em: sexta-feira, 09/05/2014

Questão de neutralidade de internet nos Estados Unidos gera oposição de gigantes de tecnologia

Questão de neutralidade de internet nos Estados Unidos gera oposição de gigantes de tecnologiaUm número que chega a 100 empresas de tecnologia, dentre elas o Facebook, a Google e também a empresa Amazon assinaram um documento em que demonstram sua posição contrária sobre a regulamentação da neutralidade de internet no país, o documento foi enviado à Comissão Federal de Comércio norte americana.

As empresas argumentam que caso essas mudanças sejam aprovadas isso pode gerar um risco à internet, já que as medidas que serão tomadas pela Comissão preveem que as operadoras de telecomunicação discriminem seus dados técnicos e financeiros dispostos na rede mundial de computadores, isso segundo as empresas, pode fazer com que essas operadoras possam fornecer privilégios a empresas parceiras ou pagantes e assim priorizar esses dados, que podem até ser dados das próprias operadoras em questão.

As empresas argumentam que a prioridade deveria ser a proteção de usuários e empresas prestadoras de serviços na internet, para que não haja possíveis bloqueios além disso essas medidas deveriam evitar que certos conteúdos tenham prioridade de circular na rede e evitar também que pessoas que pagam para ter os serviços de internet não recebam serviços diferenciados dos demais, além disso, as empresas pedem também que para que a Comissão torne os serviços que são prestados na rede sejam mais transparentes.

O motivo do envio da carta tem como principal desejo que a Comissão Federal de Comércio tome todas as medidas que são necessárias para que a internet continue sendo utilizada com liberdade de expressão e também liberdade para quem utiliza a rede para fins comerciais.

Segundo informações uma reunião, para definir a aprovação de um texto provisório, estava marcada para ocorrer no dia 15 deste mês, porém alguns responsáveis pediram para que esta data seja adiada, porque segundo eles é preciso mais tempo para que seja feita a avaliação correta de todas as medidas contidas na proposta antes de sua aprovação.