Publicado em: segunda-feira, 27/08/2012

Pussy Riot apela contra condenação

Pussy Riot apela contra condenaçãoNesta segunda-feira (27), as integrantes da banda de punk Pussy Riot entraram com uma apelação contra os dois anos de detenção que terão de cumprir de acordo com a determinação do tribunal de Moscou. O advogado de defesa, Violetta Volkova, concedeu a informação para agência de notícias AFP. As três jovens foram condenadas por terem feito uma apresentação em forma de protesto contra o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

O advogado afirmou que os papéis já foram apresentados ao Tribunal Municipal da cidade. Yekaterina Samutsevich, de 30 anos, Maria Alejina, de 24, e Nadejda Tolokonnikova, de 22, foram condenadas a prisão no dia 17 de agosto pelos crimes de “provocar o ódio a religião” e “vandalismo”.

Busca pelas integrantes

A polícia do país está procurando pelas outras integrantes da banda que também estavam presentes no protesto contra Putin, que foi realizado no dia 22 de fevereiro na catedral de Cristo Salvador, em Moscou. As jovens entraram na igreja e fizeram uma “oração punk” pedindo que Nossa Senhora tirasse o presidente russo do poder. A banda afirmou que as integrantes fugiram do país.

A condenação das artistas russas provocou uma série de críticas e protestos em várias partes do mundo. A detenção das jovens foi considerada, até mesmo pelo povo russo, de “desproporcional”. Diversos artistas têm demonstrado apoio para a banda punk, entre eles Madonna, Paul McCartney, Yoko Ono e Sting. O processo foi criticado em várias outras localidades do mundo como Londres, Paris e Barcelona.