Publicado em: segunda-feira, 03/03/2014

Pulseira pausa filmes se usuário pega no sono

Pulseira pausa filmes se usuário pega no sonoO Netflix, serviço de oferta de filmes por streaming, anunciou uma solução inteligente para os usuários acostumados a dormir durante a exibição de filmes. A Fitbit, uma pulseira inteligente, é capaz de pausar os filmes caso o usuário durma. O mecanismo da pulseira é extremamente simples, mas não há garantias de que ela, de fato, chegue ao mercado.

Funcionamento

A Fitbit surgiu a partir da iniciativa de um engenheiro, que decidiu integrar a exibição dos filmes através do Netflix a uma pulseira que faz o monitoramento da respiração e dos batimentos cardíacos. Assim que o usuário começa a dormir, a pulseira capta estas alterações e envia um comando ao Netflix, fazendo com o que o serviço pause o filme que está sendo exibido. Assim que o usuário terminar sua soneca, é possível retomar o filme exatamente de onde parou.

A ideia da Fitbit surgiu no último hackathon promovido pelo Netflix. Os hackathons (neologismo em inglês que une as palavras “hacker” e “maratona”) são eventos internos da empresa que têm como objetivo exatamente divulgar novos dispositivos e funções relacionados ao serviço de streaming. Além da pulseira, também tiveram grande destaque um gerador de playlists e um sistema que torna mais fácil digitar no Netflix utilizando controles de videogames.

Lançamento incerto

Embora tenha sido o grande destaque do último hackathon promovido pelo Netflix, a pulseira inteligente não tem garantias de que será produzida. Embora seja uma solução bastante inteligente, a empresa tem de avaliar, primeiro, se a novidade realmente agradaria ao público. Afinal, sem a pulseira, basta acessar o filme e encontrar de maneira rápida a parte onde o espectador parou antes de pegar no sono.

Outro empecilho para a fabricação da Fitbit em larga escala seria o preço. O Netflix não divulgou quais foram os custos para a produção do modelo apresentado, mas seria necessário fazer um dispositivo com preço consideravelmente baixo, para atrair os consumidores que assinam o serviço.

No Brasil

O Netflix tem considerado o Brasil como um de seus cinco principais mercados. A empresa não divulga o número de assinantes que possui no país, mas já afirmou que o ritmo de crescimento por aqui é estável. Embora tenha feito sucesso no país, o Netflix passou por alguns problemas de licenciamento no final de 2013 que geraram diversas críticas de usuários.

No início de 2014, no Brasil, uma série de filmes consagrados deixou de estar disponível no Netflix. A alegação foi o término dos contratos de licenciamento. Contudo, as medidas foram válidas exclusivamente para o acervo brasileiro do serviço. Na ocasião, deixaram de ser disponibilizadas produções como Menina de Ouro, Watchmen, Dreamgirls, Na Natureza Selvagem, Cloverfield, Ilha do Medo e dezenas de outros. Apesar disso, o serviço recebe muito mais elogios do que críticas no país.

No mundo, o Netflix conta com 40 milhões de assinantes. A grande maioria, 31 milhões, está nos Estados Unidos. Este é o único número exato divulgado pela empresa, que não dá maiores detalhes sobre a divisão dos outros nove milhões de usuários.