Publicado em: quinta-feira, 19/04/2012

Publicação de fotos de soldados com cadáveres recebe críticas

Foi denunciado pela Casa Branca ontem, quarta-feira (18), a ação repreensível de soldados americanos que tiraram fotos posando ao lado de cadáveres de insurgentes do Afeganistão. Ao mesmo tempo, a Casa Branca condenava a decisão do Los Angeles Times de ter publicado as referidas imagens.

O porta-voz da presidência Jay Carney declarou numa entrevista a bordo do avião presidencial Air Force One para diversos jornalistas presentes que a conduta apresentada nas fotos é repreensível, não sendo a representação dos critérios adotados pelos soldados do país. Carney também prometeu aos jornalistas presentes que o caso passará por uma investigação, onde os responsáveis irão responder pelos atos.

Anteriormente, Leon Panetta, o secretário da Defesa dos EUA, juntamente com Anders Fogh Rasmussen, o comandante da Otan no Afeganistão, também haviam condenado as fotos, mas deixaram claro que se trata de uma situação isolada. Segundo Panetta, as imagens não representam os valores difundidos pelas tropas dos Estados Unidos que estão atualmente servindo no Afeganistão.

Lado do jornal

A publicação Los Angeles Times informou ontem que os soldados que tiraram as fotografias, fizeram isto mais de uma vez, próximos de restos de corpos de homens bombas do Afeganistão.

O jornal declara que o Exército dos Estados Unidos deu inicio a uma investigação sobre o assunto depois que algumas imagens foram divulgadas, com o fornecimento por parte de um soldado.

O primeiro momento ocorreu em fevereiro do ano de 2010, na ocasião em que tropas da 82ª divisão aerotransportada haviam sido enviadas para a província afegã de Zabul, com a missão de analisar pedaços de um suposto homem bomba. O objetivo era apenas retirar as impressões digitais dos corpos, mas os soldados acabaram posando para fotos ao lado dos cadáveres.