Publicado em: quarta-feira, 25/01/2012

PSDB critica declaração de ministro sobre operação no Pinheirinho

O presidente interino do PSDB, Alberto Goldman, criticou na terça-feira (24) a manifestação do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, sobre a maneira como foi conduzida a operação de reintegração de posse do Pinheirinho, em São José dos Campos. Goldman classificou como “deplorável” a afirmação de Carvalho, que falou sobre a condução da operação pela Polícia Militar para retirar milhares de famílias que estavam morando no local.

Para Goldman, a manifestação de Carvalho foi uma “intromissão do governo federal”. O presidente interino do PSDB entendeu que o ministro quis “politizar” o assunto e desrespeitou “o princípio da separação entre os poderes e a autonomia dos entes federativos”. Na segunda-feira (23), Carvalho declarou que foi criada uma “praça de guerra” pela operação policial e afirmou que o governo federal agiria de outra forma. “Não quero fazer crítica direta ao governo de São Paulo porque respeito a autonomia. Só posso dizer que esse não é o método nosso, do governo federal. É uma área ocupada há oito anos por 1,7 mil famílias”, declarou o ministro.

Em resposta, Goldman afirmou em nota oficial que “o método do ministro e de seu governo é conhecido. O cumprimento da decisão judicial fez com que o PT movimentasse todos seus tentáculos políticos e sua máquina de desinformação, com o intuito de atingir três metas: culpar o Governo do Estado pelo fato, caracterizar como de extrema violência a intervenção policial no local e se apresentar como paladino da justiça social”.

Goldman ainda relacionou as críticas do ministro com o processo eleitoral que acontece em 2012.