Publicado em: quinta-feira, 17/01/2013

Prouni: inscrições para bolsas do programa já estão abertas

Prouni: inscrições para bolsas do programa já estão abertasAs inscrições para o Programa Universidade para Todos, também conhecido apenas como Prouni, já estão abertas. Os estudantes que quiserem se candidatar para concorrer a uma das mais de 144 mil bolsas de estudos podem se inscrever até a próxima segunda-feira, dia 21 de janeiro.

De acordo com as informações fornecidas pelo Ministério da Educação (MEC) neste primeiro semestre estão sendo oferecidas 99.223 bolsas integrais e 45.416 bolsas de estudos parciais, ou seja, com desconto de 50% no valor da mensalidade, para o ingresso em cursos de graduação em instituições de ensino superior particulares.

No dia 24 de janeiro será realizada a primeira divulgação dos candidatos selecionados para as bolsas. Já no dia 8 de fevereiro acontecerá a segunda chamada. Aqueles candidatos que não forem pré-selecionados em nenhuma dessas duas etapas poderão manifestar interesse em fazer parte da lista de espera entre os dias 24 e 25 de fevereiro.

Disputar uma bolsa do Prouni pode ser uma chance para aqueles estudantes que fizeram o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), mas que não conseguiram ser selecionados para nenhuma vaga por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada). No entanto, vale lembrar que se o candidato for selecionado nos dois programas, deverá optar por apenas uma das vagas. Isso porque é proibido receber uma bolsa de estudos do Prouni e ao mesmo tempo estar matriculado em uma universidade pública e gratuita.

Para concorrer às bolsas do Prouni é preciso que o estudante tenha feito todos os anos do ensino médico em uma escola pública, ou na condição de bolsista integral em escolas particulares. Além disso, o candidato precisa ter feito o Enem em 2012 e ter feito pelo menos 450 pontos na prova, além de não zerar a redação.

Para tentar ser selecionado para bolsa integral, o estudante precisa comprovar que tem renda bruta familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Já nos casos das bolsas parciais, a renda familiar exigida é de até três salários mínimos por pessoa.