Publicado em: sábado, 09/07/2011

Prouni: Busca de bolsas aumentou 56%

Nos últimos cinco anos do Programa Universidade para Todos (Prouni), criado pelo Governo Federal, houve um aumento de estudantes de baixa renda que buscam as bolsas nas universidades particulares. Os índices apontam o crescimento de 56%, enquanto a procura pela Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), que realiza o vestibular da USP, caiu 21%.

O aumento da procura está relacionado com a crescente demanda de pessoas que buscam por vagas no ensino superior. Segundo o ministro da Educação, Fernando Haddad, o programa atende a uma pressão social. “A criação do programa foi uma jogada ‘interessante’, pois o governo deixa de arrecadar tributos, oferece vagas que já existem, as quais ele também gastaria, e acaba poupando no investimento orçamentário que novas vagas nas universidades públicas significariam”, explica.

Através do programa, as instituições particulares diminuem as despesas referente aos benefícios fiscais e acabam ganhando mais estudantes. Para os alunos, a ideia é boa, porém para os despesas públicas, nem tanto.

Enquanto isso, a USP vem criando formam de garantir aos alunos a assistência estudantil. A Universidade possui um órgão responsável por distribuir e distribuir as bolsas que são oferecidas, com o Coseas (Coordenadoria de Assistência Social). Anualmente, são recebidas 1,2 mil solicitação para as bolsas, que passaram por uma comissão de análise socioeconômica, que tem como base entrevistas e dados pessoais. Os estudantes de baixa renda podem solicitar o auxílio oferecido independente do ano em que ingressaram.