Publicado em: quinta-feira, 24/02/2011

Protestos na Líbia resultam 600 mortes

Os protestos na Líbia já resultaram na morte de pelo menos 640 pessoas informou na quarta-feira (23) a Federação Internacional para os Direitos Humanos (FIDH).

O país africano enfrenta, desde o dia 14 de fevereiro, uma série de manifestações contra o presidente Muammar Kadhafi, que ocupa o poder há mais de três décadas. Kadhafi afirmou que apesar dos protestos só deixará o poder quando morrer.

O número divulgado pela FIDH é praticamente duas vezes maior do que o alega o governo da Líbia, que diz terem ocorrido menos de trezentas mortes desde que iniciaram os protestos. Somente na região de Benghazi, informa a FIDH, foram 230 mortes.

A cidade de Benghazi, a segunda maior da Líbia, foi tomada pelos opositores de Kadhafi, e foi uma das primeiras a iniciar a onda de manifestações. Dias depois foi a vez dos opositores seguirem para a capital Trípoli.