Publicado em: terça-feira, 20/03/2012

Protesto pede a reabertura do Cine Belas Artes

Na noite do último sábado (17), um grupo de manifestantes realizou um protesto na capital paulista contra o fechamento do Cine Belas Artes, há um ano atrás. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), em torno de 200 pessoas estavam no ato que pediu o tombamento do cinema. Contudo, não houve interdição de ruas. E os manifestantes estavam reunidos na frente do prédio do cinema, na Rua da Consolação, de ode saíram e caminhada através de ruas do Centro de São Paulo. A Polícia Militar considerou o ato pacifico e ele foi finalizado por volta das 20h.

O local cessou a exibição de filmes no dia 17 de março de 2011 e atraiu cinéfilos durante 68 anos. No mês de setembro, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico de São Paulo (Conpresp) recusou a solicitação de tombamento do prédio. Já em novembro, o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico de São Paulo (Condephaat) foi quem arquivou o pedido de tombamento do lugar em que funcionava o Cine Belas Artes considerando que ele não apresenta qualquer interesse histórico, pois já foi descaracterizado em várias reformas.

O espaço, sob administração da Pandora Filmes, já havia ameaçado encerrar as suas atividades em março de 2010, após perder o patrocínio do HSBC. A produtora, em parceria com do Belas Artes, realizou campanhas, abaixo-assinados e buscou um novo patrocinador, que apareceu alguns meses depois. Entretanto, quando ele foi procurado para renovar o aluguel, o contrato foi cancelado e uma loja passaria a alugar o prédio.

Último dia de exibição contou com sessão especial

Antes de suas últimas sessões, manifestantes demonstraram, mais uma vez, sua indignação com o fim do cinema. Funcionários também lamentaram o fechamento do espaço, que ainda era muito procurado pelos amantes de cinema. A programação especial para que fosse feita a despedida contou com seis filmes clássicos: No Tempo do Onça, O Águia, A Doce Vida, O Leopardo, Queimada e O Joelho de Clair.