Publicado em: sexta-feira, 25/04/2014

Protesto após enterro de dançarino fecha vias e comércio de Copacabana

Protesto após enterro de dançarino fecha vias e comércio de CopacabanaInconformados com a morte do dançarino Douglas Rafael Pereira, o DG, do programa “Esquenta!”, da Rede Globo, amigos e familiares do artista realizaram na tarde da última quinta-feira (24) um protesto após o enterro de Douglas em Copacabana, fechando vias e o comércio da região.

De acordo com a Polícia Militar, um menor de idade foi detido e encaminhado ao 13º DP, localizado em Copacabana. Para deter os manifestantes, foi utilizado spray de pimenta e bombas de efeito moral. Algumas pessoas que estiveram presentes no local, afirmaram que além de spray e bombas, utilizaram gás lacrimogêneo. A ação policial deixou as pessoas ainda mais irritadas que, por sua vez, atiraram pedras e latas contra os policiais.

Segundo informações divulgadas pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar, um grupo de policiais foi encaminhado para o Pavão-Pavãozinho para ajudar no controle da multidão e por volta das 18 horas. Pessoas bloquearam o Túnel Sá Freire Alvim e a Rua Barata Ribeiro, carregando cartazes, fizeram todo o trajeto clamando por justiça.

Este é o segundo protesto contra as últimas ações policiais que, segundo a família do dançarino, foram responsáveis pelo assassinato do rapaz. Na terça-feira (22) outra manifestação ocasionou a morte de um homem, aumentando a tensão entre policia e a comunidade em que o dançarino morava.

Um pouco antes do enterro, mais de cem pessoas se reuniram em frente ao Cemitério São João Batista e protestaram contra as UPPs. A apresentadora Regina Casé compareceu ao enterro, visivelmente emocionada com a morte do dançarino. Segundo ela, DG sempre foi muito pontual e era uma pessoa bem quista pela equipe do programa.

A chuva não atrapalhou os manifestantes que aos gritos pediam por justiça e pela prisão dos assassinos de Douglas. Na terça-feira (22), a mãe de DG, Maria de Fátima Silva, acusa os policiais de terem matado o rapaz e pediu para que não ficassem no velório.