Publicado em: segunda-feira, 26/03/2012

Projeto facilitará entrada de brasileiros nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram hoje um novo projeto que deverá facilitar a entrada de brasileiros no país. O público alvo, no entanto, são os empresários e pessoas que viajam muito para lá. Este programa tem o nome de “Global Entry” e evita que pessoas com cadastro pré-aprovado fiquem em filas nos aeroportos dos EUA. Na primeira etapa do projeto serão abertas 150 vagas, as quais são destinadas para empresários, funcionários de empresas aéreas e jornalistas. Para participar as pessoas devem pagar uma tava U$ 100. Ela tem validade de cinco anos e assim esses viajantes terão seus antecedentes analisados pela Polícia Federal (PF) no Brasil.

Quando os dados estão corretos, os aprovados vão desembarcar e seguir para uma máquina que faz a checagem do passaporte e das digitais. Esse processo estará disponível em 20 aeroportos americanos que recebem vôos internacionais. Isso vai evitar filas na imigração e a máquina vai autorizar a entrada. Depois disso é só retirar a bagagem despachada. Segundo Jaime Ramsey, da alfândega americana, esse processo encurta o tempo gasto em 70% no processo de chegada ao destino. O programa já existe para pessoas do México e da Holanda.

Caso o programa aplicado aos brasileiros for satisfatório, o número de vagas para participar será ampliado para 1.500. Nesta fase já será possível a participação de turistas. O governo americano, no entanto, não deu um prazo para que o programa atinja a todos. A estimativa é que esse piloto fique em execução por um ano e meio e depois a política será avaliada. Para entrar em ação falta apenas a assinatura de um memorando entre os dois governos. Isso está marcado para ocorrer até o mês de junho deste ano.
Segundo Remsey, esse programa é vantajoso para quem viaja com freqüência, pois é necessário pagar 100 dólares pelo serviço. Outro problema que deve ser resolvido logo também é a demora para receber os passaportes.