Publicado em: quinta-feira, 13/03/2014

Projeto de Neil Young faz sucesso no Kickstarter

Projeto de Neil Young faz sucesso no KickstarterEmbora tenha sido anunciado em 2012, somente nesta semana o player de música Pono, criado pelo músico Neil Young, finalmente começou a sair do papel. No início da semana, Neil Young anunciou a criação de um financiamento coletivo no site Kickstarter, com o objetivo de levantar fundos para o início da produção do Pono. O player custará U$399 para o público norte-americano.

Desconfiança

Apesar de todo o otimismo de Neil Young com o Pono (um player que promete trazer de volta a alta qualidade aos arquivos de som), o dispositivo foi encarado com desconfiança por alguns especialistas, que acreditam que o mercado de players de música está cada vez menor.

Contudo, se depender da primeira iniciativa dos entusiastas do Pono, o aparelho tem tudo para se tornar um grande sucesso comercial. O objetivo do financiamento coletivo iniciado por Neil Young era o de arrecadar U$800 mil para o início da produção do Pono.

Sucesso

A campanha de financiamento coletivo, inicialmente marcada para começar no dia 15 de março, foi adiantada para esta terça-feira, dia 11. E, poucas horas após o início da campanha, o Pono já estava próximo de alcançar sua meta, com U$500 mil arrecadados. Ao final do dia, este número já tinha dobrado, superando a meta proposta.

O próximo passo é anunciar o início da produção do aparelho, que ainda não tem data certa para chegar ao mercado. A campanha de arrecadação criada por Neil Young contou com nomes de peso. No vídeo de apresentação do Pono, há participações especiais de Bill Crosby, Elton John, Arcade Fire e Bruce Springsteen.

De acordo com Neil Young, a ideia de criar um player de música capaz de executar arquivos em alta definição surgiu após o músico perceber que os formatos atuais prejudicam de maneira considerável a qualidade das músicas.

Controvérsia

O Pono, de fato, oferecerá arquivos com uma excelente qualidade técnica. A título de comparação, os atuais CDs têm taxa de bits de 16-bit e taxa de amostragem de 44,1 KHz. Com o Pono, os arquivos terão 24-bit e 192 KHz, qualidades equivalentes à do áudio de DVDs.

Contudo, mesmo entre os especialistas em áudio, há muita controvérsia relacionada ao que, na prática, estes valores podem contribuir para melhorar a experiência da audição de uma música. A polêmica é bem parecida com aquela que envolve os discos de vinil, considerados por muitos como superior em qualidade. Em termos meramente técnicos, os vinis realmente apresentam ondas sonoras mais complexas do que aquelas apresentadas por outros tipos de dispositivos. Entretanto, muitos críticos deste “purismo” defendem que esta maior qualidade é imperceptível ao ouvido humano.

Este embate em relação à qualidade não possui uma resposta definitiva. Neil Young, um purista assumido, acredita que o Pono poderá recuperar texturas e outras qualidades das músicas, que foram perdidas com a tendência à compactação de arquivos. Seja como for, o player criado pelo músico vai aos poucos superando a desconfiança do mercado e se transformando em um grande sucesso, antes mesmo de seu lançamento.