Publicado em: terça-feira, 05/08/2014

Programa de Bacci tem muita gritaria e apelação

Programa de Bacci tem muita gritaria e apelaçãoDepois de uma polêmica saída da Rede Record no início do ano, o apresentador Luiz Bacci finalmente estreou sua nova atração na Band, o Tá na Tela. A promessa de Bacci era conseguir no novo programa mesclar entretenimento e jornalismo em um programa de auditório, sendo a motivação para trocar de emissora. Na Record, ele comandava um programa policial. Mas o que o público pode acompanhar no programa de estreia foi uma mistura dos atuais principais programas sensacionalistas da televisão. O programa contou com muita apelação e gritaria, além de adaptar alguns bordões do mentor Marcelo Rezende, como o Corta pra Câmera, É Exclusivo e Me Dá Imagens.

O programa também lembrou o mesmo ar sensacionalista usada na Record, com a exibição de seis diferentes crimes no intervalo de apenas 20 minutos, contando com trilha de filme de terror e ainda descrições minuciosas. O entretenimento prometido por Bacci ficou escondido atrás de notícias como: “Ciúme do mal: marido matador” e “Amor bandido: funkeira morta”. Uma boa parte da equipe de produção do novo programa de Bacci veio com ele da Record. Apesar do auditório ter sido um dos principais desejos de Bacci no programa, foi bem pouco utilizado.

O Menino de Ouro usou a plateia para exibir cenas fortes de uma cirurgia sem anestesia, realizada pelo curandeiro João de Deus. Bacci gritava para que os câmeras registrassem as reações da plateia ao ver o milagreiro cortando as costas de uma paciente sem qualquer anestesia. O programa de Bacci acabou parecendo uma versão mais sensacionalista do antigo, o Balanço Geral. Ainda assim, o menino de ouro deixou transparecer um pouco de nervosismo, dando bronca na equipe ao vivo, para que o texto do TP subisse mais rápido.

Também aos berros, Bacci pediu imagens atuais de Hilda Furacão, a conhecida ex-prostituta que hoje vive asilada em Buenos Aires, com mais de 80 anos. Como o mesmo material foi exibido pelo Fantástico no último domingo, Bacci sugeriu que o programa da Rede Globo copiou a reportagem deles. Durante todo o programa, Bacci anunciou uma reportagem bombástica, com um suspeito de ter atirado em MC Daleste, mas acabou não sendo exibida, como um truque conhecido para garantir a audiência para o dia seguinte.