Publicado em: sábado, 22/06/2013

Profissão Repórter ganha espaço nas redes sociais como excelente programa

Profissão Repórter ganha espaço nas redes sociais como excelente programaAté o finalzinho da manhã de ontem, o programa “Profissão Repórter”, apresentado pelo jornalista Caco Barcellos, estava seguindo entre os trending topics da rede social Twitter. Os comentários eram do estilo “melhor programa da televisão”. Outra vez Caco conseguiu dar um exemplo de como trabalhar dentro do jornalismo. No Facebook, antes mesmo de a atração começar a ser transmitida, no final da noite da última terça-feira, o chamado era geral dos internautas era que o programa estava prestes a começar.

No programa, Caco iniciou mostrando diversas manifestações de um grupo que era contra a sua presença nas ruas, pela hostilidade contra a Rede Globo de comunicação. Ele então deu sua resposta dizendo que apenas a ditadura o impediu de trabalhar e que estava sob tortura. Mesmo falando sobre seu passado, ele informou que o “Profissão Repórter” não está praticando inferência e que iria mostrar apenas o que era indispensável.

O jornalista esteve no manifesto em São Paulo e Paula Akemi no Rio de Janeiro. A outra jornalista, Valéria Almeida, estava cobrindo uma manifestação pela primeira vez e ficou impressionada com tamanha hostilidade contra a imprensa. Imagens de diversas cidades do Brasil foram sendo revezadas nas telas e ajudavam a construir, por quase 30 minutos, um apanhado geral do manifesto em todo o país.

Os refrões que eram gritados pelos manifestantes contribuíram para englobar a dimensão da ação que foi promovida depois dos atos contras os manifestantes em São Paulo, após o Movimento Passe Livre entrar em sério conflito com a polícia, causando uma revolta nacional contra o preço da tarifa de ônibus. O programa mostrou que o movimento foi organizado pelas redes sociais e que ganhou força nas ruas.