Publicado em: quarta-feira, 14/03/2012

Professores de todo o país fazem paralisação

Os professores da rede pública estadual e municipal de ensino de todo o Brasil estão realizando desde hoje, quarta-feira (14), uma paralisação coletiva para defender o cumprimento da lei do piso nacional do magistério. A paralisação deve seguir até sexta feira (16).

Há algumas semanas, o Ministério da Educação reajustou o valor do piso em 22,22%, passando para R$ 1.451. Além do cumprimento do pagamento deste valor, os professores também pedem que o governo federal destine 10% do PIB, Produto Interno Bruto, para a educação brasileira.

De acordo com Roberto Leão, presidente da CNTE, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, o balanço inicial da mobilização indica que as redes estaduais de 24 estados estão paralisadas e 26 da rede municipal estão com as aulas suspensas.

Na sexta-feira (16), após o envio das devidas informações pelos estados brasileiros adeptos da mobilização, será divulgado um balanço sobre o número de escolas que realmente suspenderam as aulas.

Ação da CNTE

A entidade representativa da categoria divulgou em sua página na internet uma estimativa da participação das redes estaduais e municipais na mobilização. Segundo a CNTE, somente o estado do Acre participará com uma paralisação parcial. Em Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins as aulas estão interrompidas.

Outros quatro estados também aderiram ao movimento, entretanto estão sem aulas devido a uma greve por tempo indeterminado. Nesse caso são: o Distrito Federal (em greve desde o dia 12 de março), Goiás (desde o dia 6 de fevereiro), Piauí (desde o dia 27 de fevereiro) e Rondônia (desde o dia 23 de fevereiro). Na cidade de Curitiba, uma assembleia realizada no dia 8 de março decretou greve geral na rede municipal. Na sexta feira, uma nova assembleia será realizada para definir se a paralisação será mantida.