Publicado em: sexta-feira, 27/07/2012

Professores de 11 universidades rejeitam proposta do governo federal e greve continua

Professores de 11 universidades rejeitam proposta do governo federal e greve continuaDepois de o governo federal fazer outra proposta para os professores de universidade federal que estão em greve, estes decidiram não parar a greve. Professores e representantes de 11 universidades que participaram hoje das assembléias para decidir sobre o assunto votaram contra a proposta e a favor da manutenção da greve. Já as demais universidades que estavam em greve optaram por aceitar a proposta. É o caso da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em que os representantes dos docentes aceitaram a proposta. No entanto essa ainda depende da aprovação por meio de um plebiscito. As onze universidades que não saíram da greve são Santa Maria (UFSM), do Rido de Janeiro (UFRJ), do Espírito Santo (Ufes), de Uberlândia (UFU), de Pernambuco (UFPE), da Paraíba (UFPB), da Bahia (UFBA), Rural de Pernambuco (UFRPE), de Brasília (UnB), de Pelotas (UFPel) e Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Nestas a segunda proposta do governo também não foi aceita e a greve deve continuar sem data para ser finalizada.

Nova proposta apresentou reajustes de 25% a 40%

Depois de a primeira proposta ter sido rejeitada pela categoria, o governo abriu uma proposta cedendo à demanda dos professores por reajustes maiores. Na nova proposta, lançada no começo da semana, o governo ofereceu aumentos de 25% e 40% para todos os docentes, melhorando o salário para todos e não apenas para doutores titulares, que era o problema alegado pela categoria contra a proposta anterior. O reajuste, segundo o governo, ocorrerá a partir de março de 1013 – e não mais julho de 2013. Além disso, serão reajustes em três parcelas, até 2015. Os sindicatos estão divididos, pois enquanto a Andes (Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior) rejeitou a proposta, a Proifes (Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior) achou que o governo atendeu a demanda e a greve pode ser finalizada.