Publicado em: quinta-feira, 25/08/2011

Professores da UFMT iniciam greve

Os professores da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) iniciam nesta quarta-feira (24) um movimento de greve que pede o reajuste salarial. A estimativa da Associados dos Docentes da Universidade (Adufmat) indica que aproximadamente 18 mil estudantes terão as suas atividades paralisadas.

Os docentes pedem que seja feito um reajuste salarial no valor de 14% e ainda o acréscimo de melhor condições de trabalho. A paralisação foi motivada após o anúncio que indica o congelamento do salarial até 2019. Também é pedido o ressarcimento das perdas salarial, que nos últimos 12 anos chegam a 152%.

Com a paralisação da UFMT, o país chega a três universidades federais que estão em greve. Já estão com as atividades interrompidas a Universidade Federal do Paraná e a Universidade Federal de Tocantins. Nesta quarta-feira a Universidade de Brasília rejeito as propostas de reajuste do governo e afirmou que deve começar uma greve nas próximas semanas.

Na Universidade Federal do mato Groso a greve iniciou no campus de Cuiabá e se estendeu nas unidades em Araguaia e Sinop.