Publicado em: quinta-feira, 29/09/2011

Professora que foi baleada deve ser ouvida pela Polícia Militar

A professora Rosileide Queiros de Oliveira, de 38 anos, deve ser ouvida ainda hoje pela Polícia Militar que investiga o caso da Escola Municipal Alcina Danta Feijão. Na quinta-feira passada, um menino de 10 anos atirou na professora e depois deu um tiro na própria cabeça. Ela deve ser ouvida às 10:30.

A professora já passou por duas cirurgias: uma para a retirada da bala que atingiu a região do quadril e uma cirurgia ortopédica, feita no Hospital das Clínicas, em São Paulo. Ela ainda será avaliada pela equipe médica, que dirá se Rosileide tem condições de prestar depoimento hoje. Ela passa bem após as operações, está consciente, mas não tem previsão de alta.

A diretora da escola, Márcia Galo, e a orientadora pedagógica, Meire Bernadete Cunha já falaram em depoimento na segunda-feira. Elas disseram, no 3º Distrito Policial de São Caetano do Sul, que o menino não era agressivo e não tinha problemas de comportamento. Os pais e o irmão do garoto também já foram ouvidos, e afirmam que o aluno era bem comportado e não tinha problemas de relacionamento em casa.

A escola permaneceu fechada até terça-feira, e contou com atendimento psicológico aos alunos, professores e funcionários. Na quarta-feira, na volta às aulas, os estudantes levaram cartazes e flores em homenagem ao menino e a professora, pedindo paz. A sala em que a tragédia ocorreu está fechada, mas a direção pretende transformar em uma sala de leitura.