Publicado em: segunda-feira, 24/10/2011

Professora atingida por tiro disparado por aluno diz que o perdoa

Rosileide Queirós de Oliveira, a professora de 38 anos que foi feriada com um tiro pelo estudante Davi Nogueira, de 10 anos, diz que o perdoa. Ela foi baleada na Escola Municipal Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul, no ABC. Logo após atirar na professora, Davi se matou com um tiro na cabeça. Rosileide afirma que ele era um “aluno exemplar”

A professora ficou internada por uma semana após se submeter a duas cirurgias. Uma para tirar a bala do quadril e a outra para reconstruir o joelho. Ela está se recuperando na cada de uma irmã em São Bernardo do Campo, também no ABC. Rosileide afirma que achou que fosse um extermínio e somente depois de três dias no hospital ficou sabendo que um aluno atirou contra ela.

Rosileide disse que Davi era um ótimo aluno, muito educado e que nunca brigou com ele. Porém, ela afirma que não sabe se voltará a dar aulas, talvez no futuro. Seu advogado, Ivar José de Souza, afirma que ela não está em condições psicológicas para voltar a lecionar neste momento. Enquanto isso, ele afirma que estão vendo a possibilidade de Rosileide ser transferida de escola.

Davi chegou à escola no dia 22 de setembro carregando a arma do pai na mochila. O pai, que é guarda-civil, não encontrou o revólver calibre 38 no armário, e foi até a escola falar com os filhos, que negaram estarem sob posse da arma. Logo após isso, Davi efetuou os tipos. O inquérito já foi encerrado, e a delegada responsável pelo caso não indiciou ninguém e também não responsabilizou o pai de Davi por negligência.