Publicado em: sábado, 01/10/2011

Professor de direito mata aluna com três tiros

Rendrik Vieira Rodrigues, de 35 anos, é professor de direito na UniCEUB (Centro Universitário de Brasília). Ontem, ele se entregou na 27ª Delegacia de Polícia após matar a universitária Suênia Souza Faria, de 24 anos. A garota cursava o 7º semestre do curso de direito na mesma faculdade.

A jovem foi surpreendida pelo professor quando entrava no carro para deixar a faculdade, por volta das 14h30. A polícia afirmou que ele teria entrado no carro do marido da vítima e Suênia teria gritado por socorro. De lá, eles seguiram pela Via Estrutural. Durante o percurso, Suênia teria ligado para o marido, informando que reataria o relacionamento com o professor Rendrik. Apesar da informação, o marido estranhou o tom de voz da esposa, que estava muito nervosa. Após desligar o telefone, o marido de Suênio registrou um boletim de ocorrência.

Segundo o professor, os dois teriam se desentendido durante o trajeto e ele disparou três vezes contra Suênia. Duas na cabeça e uma no tórax. Ao chegar na delegacia, ele afirmou ter rodado pela cidade com a jovem já morta no carro. Alexandre Nogueira, delegado-chefe da 27ª DP, afirmou que Rendrik pode ter se entregado espontaneamente pensando em reduzir a pena, mas como já existia o boletim registrado pelo marido da jovem, ele foi preso em flagrante.

Suênia e Rendrik teriam tido um relacionamento amoroso por dois meses, enquanto a jovem estava separada do marido. Há cerca de três meses, Suênia e o marido reataram o casamento e desde então, a jovem estava sendo perseguida e ameaçada pelo professor. A família de Suênia estava ciente da situação e a jovem fazia de tudo para não cruzar com o professor dentro da instituição.