Publicado em: quarta-feira, 07/03/2012

Produção industrial cai 2,1% em janeiro

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou ontem (6) que a produção industrial no país em janeiro apresentou queda de 2,1% em relação a dezembro e de 3,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Na comparação com janeiro de 2011, além do valor atual (3,4% negativo) ser o quinto resultado de queda na produção industrial, o ano inicia com o pior número desde setembro de 2009, quando a redução foi de 7,6%.

Já a retração de 2,1% em relação a dezembro vem logo depois de pequenas taxas positivas de novembro, quando houve aumento de 0,1%, e dezembro (alta de 0,5% ante o mês anterior). A taxa anual que mostra o índice acumulado nos últimos doze meses, em trajetória desde outubro de 2010 (11,8%), destacou em janeiro de 2012 (-0,2%) o primeiro dado negativo desde o mês de março de 2010 (-0,3%). Nos números de ajuste sazonal, com a evolução do índice de média móvel trimestral, o total da produção industrial apresentou queda de 0,5% em janeiro ante o resultado de dezembro de 2011. Observa-se um comportamento negativo do índice desde maio de 2011.

Recuo em 14 dos 27 setores explica queda na produção industrial

Segundo o IBGE, a queda de 2,1% da atividade industrial no primeiro mês do ano pode ser explicada, em grande parte, pela retração na produção de 14 dos 27 setores pesquisados. Um dos principais ramos que impactaram nesse resultado é da produção automobilística que caiu 30,7% em função das férias coletivas dos empregados de diversas montadoras que ocorrem no mesmo período.

Outros números negativos que são relevantes para explicar a queda da produção industrial vieram de indústrias extrativas – com queda de 8,4% – e de equipamentos médico-hospitalares, que também diminuíram 26,3% em relação a dezembro. Além desses, também apresentaram recuo na produção os setores de bebidas (-7,7%), produtos de metal (-6,1%), equipamentos de informática (-12,2%) e materiais elétricos (-6,1%).