Publicado em: sexta-feira, 08/07/2011

Procurador-geral da República encaminha pedido de condenação a 36 nomes do mensalão

Esquema denunciado por Roberto Jefferson (PTB – RJ) que ficou conhecido como mensalão durante o governo Lula tem mais um desenvolvimento na Justiça. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido de condenação dos acusados envolvidos. No total, são 36 nomes e, juntando todas as penas máximas, chegariam a 4,7 mil anos a serem cumpridos em cárcere.

Para Jefferson, Lula não tem mais como provar que o mensalão foi uma farsa. Em entrevista concedida ao Terra Magazine, e petebista explica como “é mais difícil ele desmoralizar o mensalão politicamente. O fato jurídico está evoluindo e já superou o fato político. O fato político já se consolidou. Não tem mais como desmentir politicamente isso.”

A peça escrita por Gurgel, à qual o jornal Folha de S. Paulo teve acesso, tem o total de 390 páginas. O procurador-geral defende que “o Ministério Público Federal está plenamente convencido de que as provas produzidas no curso da instrução, aliadas aos elementos obtidos no inquérito, comprovaram a existência do esquema de cooptação de apoio político descrito na denúncia.” Quando o ex-presidente Lula deixou seu cargo, ele garantiu que o esquema do mensalão não existiu no seu mandato.

Conhecido como o “chefe da quadrilha”, José Dirceu pode pegar até 111 anos de prisão. Dirceu foi nomeado para assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, mas foi pressionado a abandonar a cadeira por denúncias relativas ao crescimento do seu patrimônio. Outro que pode receber a mesma pena de Dirceu foi o petista Delúbio Soares.