Publicado em: segunda-feira, 20/01/2014

Procurador aponta em ofício sigiloso “fortes indícios” de propina da Siemens

Procurador aponta "fortes indícios” de propina da Siemens Rodrigo Janot, procurador-geral da República, afirmou que há fortes indícios de existência do esquema de pagamento de propina da Siemens para a gentes públicos que são vinculados ao Metrô São Paulo. Esta declaração está no ofício que foi enviado para o ministro Marco Aurélio Mello, no dia sete deste mês. O procurador pediu acesso aos depoimentos que envolve o cartel que agia em governos do PSDB, na cidade de São Paulo. Desde o início das investigações esta foi a primeira declaração dada sobre o caso, que corre em sigilo.

Para Jonot, ainda há indícios que empresas como Constech e Procint, que são ligadas ao lobista Arthur Teixeira, ganharam aproximadamente R$ 8.603.156,98 da Siemens e da Alstom. Este dinheiro foi para nas garras de dirigentes do Metrô e da CPTM.

E ainda tem mais…

O procurador-geral ainda citou um pedaço do depoimento sigiloso em que Everton Rheinheimer, ex-executivo da empresa, afirma que o repasse para os parlamentares seria de 5%, já o restante seria repassado para os consultores.

Segundo Janot, em declaração ao STF, ele entrou no caso por causa da “suposta participação” de políticos. Desde então já foram citados nomes como os do deputado Edson Aparecido (PSDB), Rodrigo Garcia (DEM), José Aníbal (PSDB) e Arnaldo Jardim (PPS). Porém, todos os citados begaram que participaram de alguma forma no esquema.

Sobre a acusação de que Gilberto Kassab (PT) teria ganhado uma fortuna da Siemens, o PT baixou a lei do silêncio. Questionado sobre o assunto, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, não quis falar sobre o assunto.

Falando em PT…

João Paulo Cunha (PT-SP) foi deixado ontem, em seu ato político, pelos petistas mais ilustres. Mesmo assim, ele agradeceu aos presentes e ainda afirmou em seu discurso que somente os prefeitos de coragem é que compareceram no ato. Além disso, ele declarou que o chefe do executivo de São Paulo não tem.