Publicado em: quarta-feira, 27/11/2013

Procon divulga lista negra do comércio eletrônico para Black Friday

Procon divulga lista negra do comércio eletrônico para Black FridayCom a chegada da grande promoção Black Friday, consumidores já estão eufóricos ansiosos pelas promoções reservadas para este dia, com a venda na internet de produtos eletrônicos com a promessa de grandes descontos. A data já é tradicional nos Estados Unidos e movimenta o comércio eletrônico, disparando o número de vendas. Começando agora com a tradição no Brasil, a data já tem ficado reservada no calendário de muitos brasileiros para a compra de equipamentos com preços muito altos normalmente.

Mas conforme ocorreu no ano passado, o Procon já divulgou uma lista de recomendações, de sites considerados menos seguros para a compra de produtos. No ano passado, muitas reclamações foram registradas, inclusive de portais de vendas que aumentaram o preço do produto dias antes da Black Friday para vender no dia da promoção com o valor normal, sem realmente conferir qualquer desconto pela venda do produto. Como a procura cresce na Black Friday, a venda é praticamente garantida, mesmo com o preço original.

O Procon de São Paulo divulgou no início da semana uma lista negra, indicando o nome de sites do comércio eletrônico que não são recomendados pelo órgão de defesa ao consumidor. O documento já conta com 325 página e apresenta os portais como Baratoajato.com.br, Myamivendas.com e Miamicelular.com como não recomendados para a compra online. O órgão explica ter recebido reclamações sobre os sites, que chegaram a ser notificados, mas não responderam o caso ou não foram encontrados. Por isso, o Procon afirma que foi impossível obter qualquer intermediação entre as partes.

Entre as queixas registradas estão a não entrega de produtos adquiridos e a situação só piora, porque os fornecedores não são localizados no banco de dados de locais como Receita Federal ou Junta Comercial. A recomendação é que o consumidor procure pelo mais número de informações que conseguir a respeito do fornecedor antes de efetuar a compra, para evitar cair em armadilhas.