Publicado em: sexta-feira, 09/03/2012

Processo da Apple contra Kodak é impedido de continuar

Nesta quinta-feira, a Apple, empresa fundada por Steve Jobs e que possui o maior valor de mercado do mundo, foi impedida de continuar a processar a Eastman Kodak por infração de patentes. A empresa solicitou uma concordata para reestruturar seus negócios no dia 19 de janeiro. O juiz de falência dos Estados Unidos, Allan Gropper, que cuida deste processo, afirmou que não seria apropriado que a Apple seguisse com a ação judicial contra a concorrente.

A ação movida pela Apple contra a Kodak faz menção as patentes que permitem que os usuários da marca façam prévias das fotografias tiradas em suas telas de LCD. No mês passado, a empresa de Steve Jobs solicitou na Justiça uma autorização para que o processo continuasse a ser executado, pois estava parado em uma corte em Rochester, nos Estados Unidos.

Transferência do caso

A Apple queria, com isso, a transferência do processo para Manhattan, a fim de que o caso pudesse ter andamento. O pedido feito pela empresa foi negado, no entanto, o juiz Allan Gropper admitiu que o processo deveria ser resolvido com a máxima rapidez, sem que os planos da Kodak em vender uma parcela de seu portfólio em patentes, com o objetivo de se reorganizar, não fosse interferido.

A Kodak, por sua vez, acusa a empresa norte-americana de tentar reduzir o andamento do processo para a venda das patentes. Isto deve acontecer até o final de junho de acordo com os termos firmados no empréstimo no valor de US$ 950 milhões, o que faz com a empresa se mantenha longe da falência.