Publicado em: sexta-feira, 02/09/2011

Primeiro-ministro japonês escolhe representante inexperiente para gabinete das Finanças

O novo primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, anunciou nesta sexta-feira (02) o nome que vai ocupar o cargo de ministro das Finanças, antes ocupado pelo próprio Noda, o que automicamente garante parte do seu gabinete. O indicado, Jen Azumi, é considerado com pouca experiência na área, dando a entender que quem vai tomar frente das políticas referentes a esse setor vai ser o premiê. Com o seu trabalho no Ministério, Noda é considerado hoje como um conservador em termos fiscais.

Antes de anunciar o nome escolhido para o gabinete, o secretário-chefe de gabinete, Osamu Fujimura, declarou que “supondo que ele irá alavancar isso, nenhum político quer o cargo porque a política fiscal, orçamentária e tributária serão lideradas pelo primeiro-ministro. Independentemente de quem for nomeado por Noda, o ministro das Finanças deve ser subserviente ao sr. Noda.” O cargo anterior ocupado por Azumi era o de chefe de assuntos parlamentares também para a pasta das Finanças.

O principal desafio desse setor do governo de Noda vai ser desenvolver uma nova política de energia, sendo que agora o país ainda está enfrentando a crise causada pelo terremoto e pelo tsunami que resultaram na crise nucler da usina de Fukushima. Por isso, o Japão precisa encontrar meios de reconstruir a parte do país que foi atingida, o nordeste, e reestruturar a usina.

Tal situação foi o motivo para realizar uma eleição para escolher o novo primeiro-ministro, pois quem estava no cargo antes, Naoto Kan, foi criticado pela sua condução durante a crise nuclear.