Publicado em: quinta-feira, 20/10/2011

Primeiro ministro do CNT confirma morte de Kadafi

O primeiro-ministro do Conselho Nacional de Transição (CNT), Mahmoud Jibril, confirmou nesta quinta-feira (20) que o ex-ditador da Líbia, Muamar Kadafi, foi morto pelas forças do CNT durante o confronto em Sirte. Com 69 anos, Kadafi completou 42 anos no poder do país até que a Líbia entrou na sua “primavera árabe” e a população se revoltou contra o então líder. Sirte é a cidade natal de Kadafi e um dos últimos redutos ainda fiéis a ele.

Desde o início dos levantes por todo o Oriente Médio e o norte da África, Kadafi foi o primeiro líder a ser morto pelos manifestantes. O ex-ditador estava foragido desde a ocupação de Trípoli, capital da Líbia, pelos então rebeldes, que aconteceu dois meses atrás. Os povos que aderiram à Primavera Árabe começaram os protestos em dezembro de 2010, liderados pela iniciativa da Tunísia e do Egito. O objetivo era derrubar os regimes ditatoriais e autoritários para implantar a democracia.

Alguns países, como a Síria, ainda estão em meio a revoltas e repressões. De acordo com o primeiro-ministro do CNT, “esperávamos por esse momento há muito tempo. Muamar Kadafi foi morto”. Apesar de a notícia ter repercutido por todo o mundo, nenhuma autoridade desvinculada do CNT confirmou a informação sobre a morte de Kadafi.

De acordo com rebeldes que estavam em Sirte, Kadafi teria morrido em um bombardeio feito pela Otan. Imagens do seu corpo foram divulgadas e a televisão árabe Al-Jazira divulgou uma fotografia supostamente do corpo de Kadafi sendo arrastado pela rua.