Publicado em: quarta-feira, 10/08/2011

Primeiro-ministro britânico garante que não vai permitir “cultura do medo”

Ao confirmar a quarta noite consecutiva da onda de violência da capital britânica, a cidade de Londres, com a noite dessa terça-feire (09), o primeiro-ministro da Inglaterra, David Cameron, respondeu nessa quarta-feira (10) às manifestações em pronunciamento no qual garante que não vai deixar ser instaurada uma “cultura do medo” no país. Essa é a segunda vez que o premiê levanta o tom do debate, pois retornou à Londres na terça-feira depois de atencipar o final das suas férias.

Durante seu discurso, Cameron afirmou que não vai permitir que a “cultura do medo se instale nas ruas”. Além disso, ele informou que a polícia local foi autorizada a usar “todas as táticas que considerar necessárias”. Ao terminar seu pronunciamento, o premiê concluiu que “uma resposta era necessária e a resposta está a caminho”. Seu pronunciamento veio após o término da segunda reunião realizada com autoridades do governo, a qual foi organizada para tratar sobre as manifestações violentas.

Na quarta noite de protestos realizados por manifestantes, os grupos destruíram o centro da cidade de Manchester. Até o momento, foi verificado que tais grupos são formados na sua maioria por jovens, e saques a estabelecimentos tem acontecido durante as manifestações violentas.

No mesmo dia, a cidade de Londres teve uma noite mais calma do que as anteriores, pois o governo mobilizou 16 mil policiais para fazerem a guarda das ruas de cada bairro. Em comparação, o número de homens aumentou quase três vezes, sendo que os primeiros a cuidar da segurança da cidade estavam em seis mil.