Publicado em: quarta-feira, 06/07/2011

Primeiro-Ministro britânico David Cameron promete retirada de 500 soldados do Afeganistão até 2012

A presença de 9.500 soldados no Afeganistão vai ser reduzida para 9.000 até 2012, afirma o primeiro-ministro britânico David Cameron. A decisão é uma iniciativa para começar a transferir o comando sobre a segurança do país para as suas próprias autoridades e livrar as potências internacionais da responsabilidade. A promessa do premiê era de reduzir em 426 soldados na região, mas conseguiu aumentar a perspectiva do retorno.

O motivo para manter a data limite até 2012 é para permitir que o governo afegão tenha tempo de planejar medidade de segurança que se mantenham sem a intervenção dos soldados que vão ser retirados. Assim, o Afeganistão ganha tempo e um prazo para reafirmar sua autonomia dentro do próprio país.

Além da perspectiva da diminuição do quadro do exército britânico na zona do Afeganistão, o premiê informou também que a intenção é tirar todos os soldados da região até 2014. Junto ao plano para 2012, ainda este ano devem ser selecionados quase 500 soldados que poderão voltar para casa. Portanto, dentro do período de um ano, cerca de mil soldados vão ser transferidos do Afeganistão. Quando todos forem removidos, o governo britânico vai manter somente uma equipe de treinamento para soldados afegãos.

A preocupação do país britânico com a presença dos seus soldados no Afeganistão também se dá pelo recente sumiço de um dos seus militares na região sul afegã. Nesta segunda-feira (04/07), Cameron realizou uma visita surpresa ao país estrangeiro e declarou que vão se ocupar em achar o soldado antes de realizarem outros deslocamentos.