Publicado em: sexta-feira, 30/03/2012

Previdência tem saldo negativo de R$ 5,143 bilhões em fevereiro

Os dados da Previdência Social do País do mês de fevereiro mostraram um salto negativo de R$ 5,143 bilhões. Os dados foram anunciados ontem pelo Ministério da Previdência Social. Esse valor negativo prejudica o pagamento dos benefícios, já que o dinheiro que há em caixa hoje pode não ser em quantidade suficiente para pagar a todos os segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Em 2011, neste mesmo mês o valor negativo foi de R$ 3,497 bilhões. Isso significa que em relação ao ano passado o saldo negativo teve alta de 47,1%. Se levar em consideração os dois primeiros meses de 2012 o rombo alcança R$ 8,161 bilhões. Esse valor também é maior do que no mesmo período do ano passado em 21,8%.

No mês de janeiro, a arrecadação total foi de R$ 18,802 bilhões. Além desse saldo negativo, a Previdência Social informou que aumentaram as despesas em 7,6%, chegando a R$ 23,946 bilhões. Este déficit, segundo o ministério, considera as contas de sentenças judiciais e a compensação previdenciária, que varia dependendo do estado e município. Em 2011 o total de saldo negativo da entidade foi de R$ 36,5 bilhões. Este foi o menor valor desde 2002. Isso se deve, principalmente, a elevação de trabalhadores com carteira assinada que passaram a contribuir com o INSS.

O governo não quis fazer uma estimativa sobre os dados negativos deste ano, pois, possivelmente será pior do que o de 2011 que foi uma marca histórica. No entanto, há algumas indicações de que o valor de 2012 não deverá ultrapassar R$ 40 bilhões, embora fique abaixo daquele de 2011. Isso se deve, por exemplo, ao aumento do salário mínimo que causou um prejuízo de R$ 14,9 bilhões a Previdência Social. Este ano o salário saltou de R$ 545 para R$ 622.