Publicado em: quinta-feira, 13/02/2014

Presos pela morte do cinegrafista estão detidos em Bangu

Culpados pela morte do cinegrafista estão detidos em BanguDetido desde a última quarta-feira (12), o auxiliar de serviços gerais Caio Silva de Souza, deixou a delegacia na qual estava desde ontem e foi encaminhado à Cadeia Pública José Frederico Marques, localizada em Bangu (Zona Oeste do Rio).

Acusado de matar o cinegrafista Santiago Andrade da Rede Bandeirantes de Comunicação, o Caio admitiu ter acendido o rojão, mas achou que se tratava de um “cabeção de nego”, artefato que só provoca fumaça e barulho.

Os policiais que prenderam o auxiliar de serviços gerais, contam que ele não admitiu e tampouco negou o que havia feito. De acordo com o delegado Maurício Luciano de Almeida e Silva, o jovem deixou claro que não falaria sobre o ocorrido, dando a entender que o rapaz está guardando informações importantíssimas sobre o caso.

Caio revelou que após a divulgação do retrato falado e das imagens na televisão, teve medo que alguns dos organizadores do evento o perseguissem. Em entrevista coletiva, a polícia esclareceu algumas dúvidas da imprensa e contou que Caio estava acuado, amedrontado, cansado e com fome no momento em que foi detido na terça-feira (11) em Feira de Santana (BA).

Apesar de dizer poucas palavras, Caio revelou que há políticos envolvidos e que aliciam jovens a participar das manifestações, mas não informou o nome dos financiadores.

Atingido na cabeça pelo rojão, o cinegrafista Santiago Andrade gravava imagens do confronto da polícia com manifestantes. As pessoas contestavam o aumento das passagens de ônibus. Santiago sofreu afundamento de crânio, foi submetido à cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral na segunda-feira (10).

Após a prisão, Caio revelou que pretendia fugir para a casa dos avôs no Ceará, mas foi convencido pela namorada a se entregar à polícia quando estava na Bahia.

Resta à polícia investigar o nome dos envolvidos em aliciar pessoas a participar das manifestações.