Publicado em: segunda-feira, 16/01/2012

Presidente do UFC diz que José Aldo pode subir de categoria para unificar cinturões

Depois da vitória sobre o norte-americano Chad Mendes, no UFC 142, no Rio de Janeiro, no último sábado (14), o brasileiro José Aldo praticamente limpou a categoria dos pesos-pena do UFC. Após a vitória arrasadora a um segundo do fim do primeiro round, o presidente da organização, Dana White, liberou o lutador para subir de categoria quando quiser para disputar o cinturão dos pesos-leve e unificar dos cinturões do UFC.

Dana, porém, deixou para o atleta a opção de subir de categoria e tentar brigar pelo cinturão contra o atual campeão Frankie Edgar ou continuar na atual categoria, onde ele já derrotou os maiores nomes dos penas mundiais, como Kenny Florian, Urijah Faber, Mike Brown e até mesmo Chad Mendes. O campeão vem de 14 vitórias seguidas no peso-pena, sendo oito no antigo WEC e três no UFC. Ao todo, são seis anos de invencibilidade.

Enquanto receberam o aval do presidente da entidade para subir de categoria, Aldo e seu treinador, Dedé Pederneiras, ainda não estão completamente convencidos de que o lutador deve dar tal passo. Aldo afirma que essa não é uma decisão sua, e seu treinador diz que só aceitaria a proposta se fosse marcada uma superluta entre José Aldo e Frankie Edgar valendo a unificação dos cinturões.

Um dos nomes para disputar o título do brasileiro entre os penas seria o compatriota Diego Brandão, campeão da última edição do reality show The Ultimate Fighter. Dana White, porém, afirmou que o jovem brasileiro ainda tem que trilhar um longo caminho dentro do UFC antes de ter chance de disputar o cinturão. Outro possível rival para Aldo seria o japonês Hatsu Hioki, mas o dirigente não confirmou.