Publicado em: sábado, 11/01/2014

Presidente do Atlético-MG confirma renovação de contrato de Ronaldinho

Presidente do Atlético-MG confirma renovação de contrato de Ronaldinho Na tarde da última quinta-feira (9), o presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, confirmou a renovação de contrato do meia Ronaldinho com o clube através de sua rede social. Após as tentativas do Besiktas, da Turquia, o empresário e irmão do atleta, Assis, acertou a permanência do jogador no Galo.

O contrato de Ronaldinho havia se encerrado no dia 31 de dezembro de 2013 e clube e jogador demoraram a chegar a uma definição, devido ao interesse do Besiktas. Pelo Twitter, Kalil brincou para anunciar a permanência do meio-campista, dizendo que a torcida é ‘chata’, mas o jogador a ama.

De acordo com Assis, o novo vínculo de Ronaldinho com o Atlético Mineiro vai até o fim de 2014. Essa é a terceira renovação do jogador com o clube, desde quando chegou, em 2011.

Para definir a continuidade de Ronaldinho no Atlético Mineiro, Assis se reuniu rapidamente com o mandatário do clube alvinegro, na última quinta-feira. Em relação ao termo ‘novela’, sobre a demora pela renovação, o agente do jogador se irritou e disse que a conversa foi rápida. Na semana passada, a imprensa turca dava como certa a saída do meia para o Besiktas, que chegou a conversar com seu irmão.

Apesar da perda precoce do Mundial de Clubes da Fifa, Ronaldinho tem moral com a torcida do Atlético Mineiro, por ter sido um dos principais responsáveis pela conquista inédita da Taça Libertadores da América de 2013. Além disso, o jogador foi importante na campanha do título mineiro, também vencido no ano passado.

Ronaldinho tentará buscar o bicampeonato da Libertadores e título inédito do Mundial

Destaque na conquista da Libertadores de 2013, Ronaldinho sonha em ser bicampeão continental pelo Atlético Mineiro. Caso conquiste novamente o título sul-americano, terá a oportunidade de vencer pela primeira vez o Mundial de Clubes. Além da perda do título de 2013 na semifinal para o Raja Casablanca, do Marrocos, o meio-campista também foi derrotado em 2006, na decisão contra o Internacional de Porto Alegre, quando ainda defendia o Barcelona, da Espanha.